Conectar-se

Esqueci minha senha

Pub
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» juliana
Ter Out 14, 2014 1:21 pm por antonio joao

» [Jogo] Euro Truck Simulator!
Qua Out 16, 2013 7:38 pm por carlos 81

» Camiões a GPL???
Dom Jul 21, 2013 12:55 am por Orlando Branco

» [Vendo] Botas novas do exército holandês
Sex Mar 02, 2012 9:25 pm por CPI

» [Novidade] Scania série R
Ter Dez 06, 2011 2:26 pm por Paulo Girão

» O que é o ADR
Ter Ago 16, 2011 3:25 am por NMRN

» filtro de particulas
Sex Abr 15, 2011 6:39 pm por jose medeiros

» Tópico dos Parabéns!
Seg Dez 06, 2010 6:36 pm por CPI

» Formação profissional
Qui Nov 18, 2010 2:49 am por Luis Quinas

Maio 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Patrocinadores

Se você gostou deste site, por favor classifique-o no mundoPT
>

[Importante] Consumidores não devem assumir dívidas.

Ir em baixo

[Importante] Consumidores não devem assumir dívidas.

Mensagem por CPI em Sex Jul 04, 2008 2:18 am

Consumidores não devem assumir dívidas

A ERSE propõe que os consumidores cumpridores suportem parte das dívidas incobráveis da EDP – Serviço Universal, o que não é defensável.

A proposta de partilha dos custos das facturas incobráveis com os consumidores surge com a revisão regulamentar do sector. Até 7 de Julho, e por iniciativa da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos), esta e outras propostas vão estar em consulta pública. A introdução daquele tipo de custo no cálculo do preço final da electricidade não é defensável. Como em qualquer empresa, os chamados incobráveis são custos decorrentes do risco do negócio, que devem ser suportados pelas próprias empresas. Além de ser um sinal errado para os consumidores, as empresas dispõem de mecanismos contabilísticos para minimizar esses impactos.

Trata-se de um pequeno montante de custos face à totalidade das receitas, mas é uma questão de princípio, que a ERSE não pode subverter. A DECO fará tudo em prol da defesa dos direitos e da legítima expectativa dos consumidores, manifestando, como desde sempre, a nossa oposição, quer na consulta pública, quer no Conselho Tarifário, onde a DECO está representada.

Além da questão da transferência do custo das dívidas incobráveis, outras propostas de alterações estão em cima da mesa, mais vastas e profundas para o futuro do desenvolvimento do sector eléctrico nacional, serviço público essencial, e da sua relação com os consumidores. Defenderemos de forma intransigente a validade técnica das questões apresentadas em função da realidade social dos consumidores.

Última actualização em Junho de 2008

Fonte: http://www.deco.proteste.pt/map/src/526671.htm

Há que agir rapidamente. Basta enviar um e-mail com a nossa opinião para: consultapublica@erse.pt com um texto do género:

"Exmos Senhores:
Pelo presente, e na qualidade de cidadão e de cliente da EDP, venho comunicar a V. Ex.ªs a minha oposição e indignação relativamente à proposta de revisão dos Regulamentos de Relações Comerciais e Tarifário da Electricidade, quanto a colocar os cidadãos cumpridores e regulares pagadores a suportar o valor das dívidas para com a EDP por parte dos clientes incumpridores.
Com os melhores cumprimentos,"
avatar
CPI
Administrador
Administrador

Masculino
Número de Mensagens : 272
Idade : 33
Data de inscrição : 28/06/2008

Ver perfil do usuário http://www.carpowerimprovement.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum