Conectar-se

Esqueci minha senha

Pub
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» juliana
Ter Out 14, 2014 1:21 pm por antonio joao

» [Jogo] Euro Truck Simulator!
Qua Out 16, 2013 7:38 pm por carlos 81

» Camiões a GPL???
Dom Jul 21, 2013 12:55 am por Orlando Branco

» [Vendo] Botas novas do exército holandês
Sex Mar 02, 2012 9:25 pm por CPI

» [Novidade] Scania série R
Ter Dez 06, 2011 2:26 pm por Paulo Girão

» O que é o ADR
Ter Ago 16, 2011 3:25 am por NMRN

» filtro de particulas
Sex Abr 15, 2011 6:39 pm por jose medeiros

» Tópico dos Parabéns!
Seg Dez 06, 2010 6:36 pm por CPI

» Formação profissional
Qui Nov 18, 2010 2:49 am por Luis Quinas

Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Patrocinadores

Se você gostou deste site, por favor classifique-o no mundoPT
>

[Notícia] Portugueses em alta no Camião Internacional de Montalegre

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Notícia] Portugueses em alta no Camião Internacional de Montalegre

Mensagem por CPI em Qui Ago 21, 2008 12:14 am

Triunfos de Eduardo Rodrigues (pai) e José Rodrigues (filho) nas classes 3 e 4. Antes, na Final B, Bruno Neto e Avelino Reis já tinham terminado nas duas primeiras posições conquistando a presença na final principal, partilhando a última linha.

Fotos em: http://81.193.123.240/showNT.php?Id=801

Foi em clima de festa que decorreu o 1.º Camião Cross Internacional de Montalegre, evento feito ao longo de dois dias na Pista Automóvel de Montalegre. Bancadas cheias, muita adrenalina, num espectáculo que recebeu a caravana do Campeonato Francês de Camião Cross, numa prova pontuável para o campeonato gaulês da modalidade, à qual se juntaram alguns dos especialistas nacionais que em tempos já teve um campeonato no nosso país.
A prova aconteceu fruto de uma parceria entre o Município de Montalegre, Clube Automóvel de Vila Real e Desigual Eventos, entidade promotora. Tudo somado resultou numa extensa lista de inscritos, a maior de sempre no nosso país.
Dividido em quatro categorias, a dos Super Camião Cross é a principal e aquela onde encontramos as mais potentes e espectaculares máquinas, que podem ser 4x2 ou 4x4, com um peso mínimo de 4,8 toneladas. São protótipos construídos a partir de modelos que tenham ou já tenham tido homologação FFSA ou FIA para corridas em circuitos e que chegam a debitar potências acima dos 1000cv. Segue-se a categoria Camião Cross, onde alinham tractores 4x2 ou 4x4, sem distinção de cilindrada e com um peso de mínimo de 4,8 toneladas. Na categoria Camião Standard alinham camiões 4x2 e com uma cilindrada máxima de 18500c.c., para um peso mínimo de 4,5 toneladas. E, finalmente, na categoria camião Ligeiro, criada em 2004, alinham os tractores 4x2, que na estrada pesam entre 3,5 e 5 toneladas, mas que aqui estão limitados a um peso mínimo de 2,2 toneladas.

ESTRELAS
PRESENTES

Entre os inscritos encontraram-se todas as estrelas francesas da modalidade, sendo de destacar os sempre espectaculares Jeremie Belair (Scania L111), Christophe Thevenot (Kenworth T2000) e Robert Leonel (Mack BS400). Já no que toca à armada portuguesa, José Rodrigues foi a estrela maior dando sequência ao triunfo obtido, no ano passado, em Baltar.

PROVAS
ANIMADAS

Como já foi referido, falaram em português os vencedores das Classes 4 e 3 deste Camião Racing Internacional de Montalegre depois dos triunfos de José Rodrigues e Eduardo Rodrigues. Porém, já antes, na Final B, Bruno Neto e Avelino Reis terminaram nas duas primeiras posições e com isso asseguraram a presença na Final principal, partilhando a última linha. Dizer também que na Final A, pela primeira vez, tínhamos em simultâneo nomes como José Rodrigues, Christophe Thevenot e Jeremie Belair, sem duvida os três que mais se destacaram ao longo das mangas e que prometiam um grande espectáculo durante as decisivas seis voltas.

CLASSE 4

Semáforo apagado, foi o Kenworth de Christophe Thevenot quem se destacou nos primeiros metros, mas o MAN de José Rodrigues desinibiu-se a meio da recta e na travagem para a primeira curva já era o piloto português que liderava o pelotão seguido por Thevenot e Belair.
Rodrigues optou por passar pela Joker Lap logo no início da corrida e isso fez com que caísse para terceiro, atrás de Belair, ficando assim com a vida dificultada para regressar ao primeiro posto. No entanto o piloto da Reboconort não baixou os braços e na terceira volta suplantou o Scania de Jeremie Belair, partindo depois na perseguição de Christophe Thevenot, alcançando o francês na volta seguinte para fazer mais um ataque no final da recta da meta e assim ascender à liderança para gáudio do publico que vibrava nas bancadas com a exuberância da condução dos três primeiros. Com a chegada de José Rodrigues à liderança ficou definido o escalonamento da classificação final, com o piloto de Penafiel a subir ao lugar mais alto do pódio, seguido de Christophe Thevenot e Jeremie Belair.
Num bom quarto posto classificou-se Avelino Reis, seguido de Bruno Neto, o quinto e ultimo a concluir a prova, uma vez que Robert Leonel que também estava qualificado, não alinhou devido a problemas mecânicos.

CLASSE 3

Na Classe 3, o único representante português também brilhou, com Eduardo Rodrigues a assumir a liderança dos acontecimentos logo no arranque para rodar na frente do pelotão durante toda a prova e concluir as seis voltas com nove segundos de vantagem sobre Sébastien Fargeas, que deitou tudo a perder com um meio peão precisamente na mesma altura em que Rodrigues passava pela Joker Lap. Mesmo assim conseguiu segurar o segundo posto, mantendo o Scania de Eric Rouliere atrás de si. Lionel Soulard levou o Renault G290 até ao quarto posto, seguido de Alain Hervé em Renault Midlum. Azarado nesta final esteve um dos favoritos ao triunfo – Frank Rougier – que teve problemas no Volvo logo no arranque, dando logo aí por terminada a sua prova.

CLASSE 2

O equilibrio foi a nota dominante na luta pelo triunfo na Classe 2, onde Nicolas Rouliere e Pierre Ihuel se entregaram a um bonito duelo, que terminou favorável ao piloto do Scania P380 pela diferença de 9,8 segundos, depois do concorrente do Volvo NL12 perder alguns segundos na Joker Lap. Olivier Guegan completou os lugares do pódio com o Scania L112, liderando um trio também composto por Pascal Grand (Renault S220) e Pierre Lacotte (Scania 110 Super). No sexto posto classificou-se Jean Claude Lagoude, seguido de Claude Cosnard com o DAF 3300.

CLASSE 1

Tal como nas mangas de qualificação, os Renault B110 perfilaram-se como favoritos na Final da Classe 1, com Alexandre Fissot e Cédric Torres a serem sérios candidatos à vitória, favoritismo esse que confirmaram ao assegurarem os dois primeiros postos no final das seis voltas que compuseram a final. Nos lugares seguintes classificaram-se três Iveco Daily, pilotados por Eric Raynaud, Gérard Lafond e Xavier Aristides, que foi o ultimo a terminar a prova, umas vez que Christophe Thevenot, Pierre Henri Massi e Hervé Poinet completaram apenas quatro voltas.
Nota final para o facto de ter sido bom voltar a ver os pilotos a retribuírem o apoio entusiástico do muito púbico que se deslocou até Montalegre, com alguns bonitos peões, realidade da qual estão arredados nas provas dos campeonatos nacionais.

Fonte: CM-Montalegre

No fim de semana de 9 e 10 de Agosto, realizou-se na pista de Ralicross de Montalegre a penúltima corrida do Campeonato Francês de Camião Cross 2008 organizado pela Fédération Française du Sport Automobile. Casa cheia nos dois dias para um cartaz que se apresentava aliciante, com a presença de 4 pilotos portugueses a alinhar nas divisões 3 e 4.

A pista, bem conhecida de todos nós, apresentou à partida uma configuração diferente do que é habitual devido às normas imposta pela FFSA, somente 15% do traçado deveria ser em alcatrão, o que obrigou a organização a improvisar um pouco. Apesar de não agradar a todos os pilotos presentes, como pudemos constatar, estes verdadeiros “monstros” fizeram as delícias da assistência, proporcionando grande espectáculo entre toques e derrapagens.

A organização, a cargo da Desigual Eventos com a colaboração da Câmara Municipal de Montalegre e Bombeiros Voluntários de Montalegre e com a organização desportiva a cargo do Clube Automóvel de Vila Real, no compto geral esteve bem apesar de pequenas falhas que em nada tirou a espectacularidade à prova. O público foi também brindado com um espectáculo de freestyle nos intervalos das provas e alguns tiveram a possibilidade de experimentar a sensação de andar no circuito à pendura em alguns dos camiões concorrentes.

Passando às corridas propriamente ditas, na divisão 1 destacou-se no decorrer dos treinos cronometrados o piloto número 15, Christophe Thevenot ao volante de uma Nissan Cabstar com um tempo “canhão” de 59.808s, não tendo tanta sorte na 1ª manga de qualificação onde não alinhou devido a problemas mecânicos, seguido de Alexandre Fissot em Renaul B110 a 2.429s e Xavier Aristides em Iveco Daily a 3.008s. O vencedor da 1ª manga foi Gérard Lafond em Iveco Daily, seguido de Xavier Aristides e Herve Poinet em Renault Mascott já a 10.115s do 1º classificado.

Na 2ª manga foi a vez de Alexandre Fissot levar a melhor seguido de Cédric Torres e Christophe Thevenot. Foi o piloto número 12, Alexandre Fissot, o primeiro a qualificar-se para a final A vencendo de forma categórica a 3ª manga, ficando em 2º lugar Cédric Torres seguido por Christophe Thevenot. A final A foi super animada com bastantes trocas de posições saindo como vencedor o piloto da Renault B110, Alexandre Fissot seguido a menos de 1s por Cédric Torres, também em Renault B110 e Eric Raynaud a quase 3s.

Na divisão 2 dominou o piloto do camião número 40, Nicolas Roulliere fazendo o melhor tempo nos treinos cronometrados e vencendo a final A da sua categoria. O segundo melhor tempo foi realizado por Pierre Ihuel em Volvo NL12 a 1.652s seguido por Olivier Guegan em Scania L112 com mais 2.092s que o primeiro. Na primeira manga inverteram-se as posições entre primeiro e segundo nos treinos, sendo o 3º classificado o piloto número 24, Pierre Lacotte em Scania 110 a mais de 7s do primeiro classificado. O duelo manteve-se na 2ª manga, levando a melhor o piloto número 40, seguido por Pierre Ihuel a apenas 0.053s e mais atrás, a 8.498s, Olivier Guegan.

Nova troca de posições na 3ª manga entre os pilotos Pierre Ihuel e Nicolas Rouliere, seguidos mais de perto por Olivier Guegan e Jean Claud Lagoude em Ford DW TL. Depois de tanta emoção durante as mangas de qualificação, a final cedo ficou organizada com Nicolas Roulier a distanciar-se logo nas 2 primeiras voltas. Pierre Ihuel ficava a quase 10s de distancia e bem mais cá para trás ficou o piloto da Scania, Olivier Guegan a mais de 20s do vencedor.

Sebastien Fargeas foi o mais rápido nos treinos da divisão 3 com menos 0.626s que o piloto português Eduardo Rodrigues em MAN e menos 0.730 que Frank Rougier, piloto número 41 em Volvo N12. O entusiasmo era grande nas bancadas com o primeiro piloto português a alinhar na prova, mas este não foi além da 3ª posição a menos de 3s do segundo classificado, Eric Rouliere em Scania P380 e 10s do primeiro Sebastien Fargeas em Renault Premium com um tempo total de 3.59.465. Na segunda manga o piloto português subiu uma posição, ficando à frente de Sebastien Fargeas e atrás do piloto do Volvo N12 Frank Rougier apenas a 0.595s.

Eduardo Rodrigues mostrou toda a sua raça ao vencer a terceira manga com quase 1s de vantagem depois de um mau arranque que o lançou para a última posição. Em segundo lugar ficou Sebastien Fargeas seguido de Frank Rougier. Na final Luso/Francesa só deu Eduardo Rodrigues vencendo confortavelmente com quase 10s de vantagem para o segundo classificado Sebastien Fargeas e 26s para o terceiro, Eric Rouliere. Na final A, só com pilotos do campeonato francês, saiu como vencedor o piloto número 50, Sebastien Fargeas, seguido por Frank Rougier. O terceiro lugar coube a Eric Rouliere a mais de 15s do vencedor.

Nos treinos cronometrados da divisão rainha o mais rápido foi o piloto do bonito Kenworth T 2000 com 57.153s seguido por Robert Leonel em Mack BS400 com 57.567. O melhor dos pilotos portugueses foi Bruno Neto com 59.945 ficando-se pela 5ª posição seguido por Avelino Reis com 1.00.853s. José Rodrigues não chegou a completar nenhuma volta nos treinos nem na primeira manga devido a problemas no seu MAN. A primeira manga foi o espelho dos treinos cronometrados, com Christophe Thevenot a vencer destacado.

Mais uma vez, Bruno Neto ficou no meio da tabela e Avelino Reis não foi mais longe do que o 6º lugar da geral. A segunda manga foi totalmente diferente. Com os problemas do seu MAN resolvidos, José Rodrigues chegou, viu e venceu destacado com mais de 5s para o segundo classificado Jeremie Belair em Scania L 11 e Christoph Thevenot a 7.410. Bruno Neto e Avelino Reis ficaram em 7º e 6º respectivamente a mais de 20s do primeiro classificado. Na terceira manga não ouve alterações nos três primeiros classificados, aumentando a distancia entre primeiro e segundo classificado.

Mais uma vez, na final, o piloto luso José Rodrigues brilhou vencendo com mais de 4s de avanço o piloto número 71 Christophe Thevenot. O terceiro lugar ficou para Jeremie Belair seguido por Avelino Reis e Bruno Neto. A final francesa foi ganha por Christophe Thevenot em Kenworth T 2000, seguido por Jeremie Belair em Scania L 111 e em terceiro lugar Pascal Grand em Renault Premium.

Fonte: Notícias de Vila Real
avatar
CPI
Administrador
Administrador

Masculino
Número de Mensagens : 272
Idade : 33
Data de inscrição : 28/06/2008

Ver perfil do usuário http://www.carpowerimprovement.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum